domingo, 28 de novembro de 2010

ENSINA-ME A SER INDEPENDENTE!

ENSINA-ME A SER INDEPENDENTE!
Sherry Gaynor

Ensina-me a ser independente! Ensina-me a fazer as coisas por mim - a pensar e tomar as minhas próprias decisões. Ajuda-me a decidir por mim! Ajuda-me a controlar a minha vida, porque mais tarde ou mais cedo... vou ter que ser EU!
Ensina-me a ouvir! Ensina-me quais os sons que existem em casa - a água a correr, a chaleira a ferver, os ramos das árvores a baterem nas janelas, o ronronar do gatinho, uma carta a cair, os sons estranhos de um aerossol, o barulho do frigorífico. Quando os sons se misturam todos, ajuda-me a distingui-los!
Ensina-me a ouvir cuidadosamente! Vê se eu consigo dizer se os sons estão perto ou longe. Ajuda-me a saber quais os sons perigosos e quais os sons que o não são. O que é que está a tilintar? De onde vem aquele barulho? A porta está fechada ou aberta? Se eu ouvir bem, ajuda-me a mover-me facilmente. Preciso de ouvidos muito grandes!!!
Ensina-me as relações espaciais! Isto é, as relações do meu corpo com as coisas à minha volta. A que distância de mim está o candeeiro? Onde está o candeeiro? Posso pegar no copo sem o deixar cair? Dá-me orientações precisas para que eu possa deslocar-me para as coisas que estão longe. Onde estou? Onde estás?
Posso andar em casa sozinho! Se as passagens para os quartos estiverem desimpedidas e se não deixarem coisas espalhadas no chão! Quando gatinhava em pequeno e encontrava coisas à minha volta... era muito bom... mas agora apanho um susto tremendo se tropeço nas galochas do pai!
Tenho que andar pelos meus pés! Preciso de saber quando tenho que virar à esquerda ou à direita. Preciso de tactear pelas paredes para poder perceber o tamanho e o nome dos sítios. Provavelmente levar-me-á mais tempo do que se tu me levares contigo, mas tenho que começar a praticar já para poder treinar durante o tempo em que estás ocupada.
Não digas "aqui" ou "ali"! É muito difícil saber onde o "aqui" e o "ali" estão, pois não posso ver! Usa palavras que digam realmente onde estão as coisas e para onde vou - "Põe o livro na mesa da casa de jantar!" ; "Vem para o quarto e ajuda-me a arrumar os teus brinquedos!"
Lembras-te? Preciso de recordar muitas coisas: onde é o meu quarto, onde deixei as calças, a que distância ficaram, o que fiz ontem. Como não posso ver tenho de aprender a recordar melhor do que tu. Pergunta-me sempre tudo!
Conversa muito comigo. Preciso de ouvir os nomes das coisas que tenho à minha volta: armários, candeeiros, portas. Não tenhas medo de usar muitas palavras para descrever as coisas. Preciso de as ouvir para poder perceber como se juntam e quando se usam. Fala comigo quando estou ajoelhado, quando estou a saltar, quando me porto mal. Dá-me instruções precisas: " Vai sempre em frente!"; " Agora são 5 degraus" ; " Vira à direita!"
Põe-me ao pé de ti enquanto fazes os trabalhos domésticos. Fala comigo e mostra-me o que estás a fazer: quando sacodes a roupa, limpas o pó, limpas o frigorífico ou lavas as janelas. Deixa-me tocar e participar naquilo que estás a fazer, para eu começar também a ser auto-suficiente. Deixa-me sempre tentar fazer as coisas!
Eu posso ajudar! Dá-me trabalhos domésticos para fazer: posso ser eu a levar a minha roupa para o cesto da roupa suja, posso pôr a mesa, levantar os pratos e lavá-los. Preciso da tua ajuda para perceber que os pratos não são todos os mesmos. Diz-me porquê! Explica-me!
Diz-me o que estás a cozinhar e deixa-me ajudar-te. Posso ser eu a deitar os ingredientes na tigela depois de os teres pesado. Posso mexer com a colher se me ajudares a praticar. Que utensílios se usam? Para que servem? Vamos cozinhar!
Gostos - Cheiros - Texturas. Não te esqueças de me dizer o que estou a comer. Diz-me também o que estou a saborear: os pickles são doces/azedos. A geleia é macia e sabe a laranja, marmelo ou limão. A carne pode ser vaca, porco ou galinha. As coisas que se comem podem ser duras, granuladas, doces, etc.
Deixa-me comer com os dedos! Provarei mais alimentos se os comer dessa maneira. Cachorros quentes, frango no churrasco, batatas fritas... mesmo alhos ou cebolas! É tudo tão diferente!
Deixa-me brincar com "porcarias". Ajuda-me a meter as mãos na massa, a fazer hambúrgueres, a fazer bolos... A minha primeira reacção pode ser de resistir, mas encoraja-me! Não desistas! Poderei vir a gostar!
Preciso fazer comparações! Não só comparações de bolas, brinquedos e cubos, mas também de coisas do dia-a-dia. Ensina-me que os sapatos do papá são maiores que os meus; que tu és maior que eu. Preciso de tocar a minha cadeira para sentir que é mais pequena que a vossa. Os tachos também têm tamanhos diferentes: o pequeno cabe dentro do grande, mas não se passa o contrário!
Brinca comigo. Dá-me clipes, botões, tampas. Mistura-os e depois pede-me os botões. Mistura as roupas do papá com as minhas e depois pede-me as do papá!
Lê muito para mim. Isso dá-me uma sensação de proximidade do teu calor, a tua atenção é só para mim! Adoro ouvir as tuas palavras e aprenderei a dizê-las mais tarde. Ler alto ensina-me a gostar de livros e de ler. Mostra-me alguns livros em braille para poder sentir aquilo que tenho que aprender. Descreve-me as imagens. Pergunta-me coisas e responde-me a tudo! Ler é tão giro!
Lê! Tira algum do teu tempo para leres para mim. Gosto de ouvir. Quanto mais ouvir, mais aprenderei também. Se disseres palavras que ainda não entendo explica-me o seu significado. Anedotas, revistas, poemas, romances - Algumas histórias são ficção, outras são verdadeiras... ensina-me quais são o quê! Ler - Ouvir - Aprender
Brinca comigo ao "faz de conta". Finge que tu és o bebé e eu o papá e s mamã. Usa os alimentos da cozinha e finge que estamos numa loja e que eu sou quem vai às compras. Imagina-me um macaco e ensina-me a saltar e a pular, a nadar como um jacaré!
Preciso de brincar sozinho! Também posso brincar sozinho desde que vá buscar os meus brinquedos. Posso pôr os meus discos. Posso colar papéis, porque já aprendi a mexer na cola. Ajuda-me a gostar de fazer coisas sozinho!
Gosto de recortar. Posso cortar bocados de papel e colá-los para formar um número ou uma letra. Posso sentir os bocados de madeira, plástico, papel - tantas texturas e formas!
Quando eu era pequenino tinha que me vestir. Agora que sou maior, preciso de saber vestir-me sozinho. Despir é mais fácil do que vestir!
Que horas são? Preciso de saber as horas. E também se é manhã, tarde ou noite. Dá-me pistas sobre o que se faz nessas alturas! Almoço de tarde, ir à escola de manhã, para a caminha à noite. Ensina-me a acertar o relógio! Ontem! Que é "ontem"? - "Ontem foi quando fomos à loja das meias, lembras-te?"
O que è a temperatura? 40º? Está calor lá fora! 2º? Brrrr! Que frio! Por vezes dizes que estou quente, mas também dizes que o forno está quente e me queima! Diz-me todos os dias a temperatura lá fora. Quente - Frio
Usa um horário comigo. Isso ajuda-me a sentir seguro se souber o que vou fazer a seguir. Não sejas rígido, mas é bom ter um horário para comer... para ir para a cama... Assim, já sei que há um tempo para certas coisas!
Ajuda-me a usar o telefone. Ensina-me a responder correctamente, quando toca. Ensina-me a desligá-lo. Se houver uma emergência, ensina-me o meu nome, a morada e o número de telefone.
O que são bebés? Quando houver um bebé perto, deixa-me pegar-lhe também. Posso ajudar a dar-lhe o biberão, posso brincar com ele, posso empurrar o carrinho. Faz-me sentir o que é uma família!
Quero ser forte! Ajuda-me a desenvolver a minha força. Dá-me coisas para puxar, empurrar, carregar. Atira-me bolas. Ajuda-me a trepar às árvores. Deixa-me usar todos os meus músculos!
Procura sítios e coisas para explorar. Caixas do correio, bocas de incêndio, elevadores, escadas rolantes. Ensina-me a diferença entre subir e descer de um elevador. O mundo é uma aventura!
Quando vou ao teu lado no carro, fala comigo. Diz-me quais são os sons que ouço, se as estradas são empedradas ou em alcatrão. Diz-me quando viramos à direita ou à esquerda, ou se vamos passar uma ponte ou um túnel. Se a janela está aberta, diz-me quais os cheiros que se sentem: fumo, óleo, gasolina - todos eles ajudam a identificar onde estamos!
Leva-me às compras contigo! Eu sei que conseguias fazer as compras mais rapidamente sem mim, mas preciso de conhecer as lojas e todos os tipos de compras. Diz-me os nomes e ajuda-me a tirar as coisas das prateleiras. Se estão altas, levanta-me para perceber onde estão. Só consigo aprender se tocar nas coisas.
Não me ponhas no carrinho do supermercado. Leva-me junto a ti, deixa-me cheirar e deslocar-me em direcção à carne, aos congelados, ao pão. Fala-me das coisas em que estou a mexer, de como são diferentes umas das outras. Vamos às compras todas as semanas e não só de vez em quando!
Não compres sapatos nem roupa sem me levares. Leva-me contigo e deixa-me experimentar! Se os sapatos são muito grandes ou ficam apertados... não os quero! É tão importante a maneira como me sinto! São pretos? Castanhos? Apertam com tira adesiva ou com cordões? O que é uma camisola? É uma camisola interior? Mostra-me as diferenças!
Leva-me contigo ao médico ou ao dentista. As suas salas cheiram diferentemente de tudo o resto. As pessoas ali falam calmamente. Geralmente, há máquinas que fazem barulhos estranhos. Fala sempre comigo e pede à enfermeira que me mostre os instrumentos. Habitua-me ao som do meu coração, ao levantar e ao baixar da cadeira do dentista, ao deitar na marquesa. Assim vou perdendo o medo e da próxima vez já estou habituado!
Leva-me à escola infantil! Fala com os professores para me incluírem numa classe e poder brincar com os outros meninos.
Leva-me para a praia e deixa-me ir para a água. Cuida de mim mas deixa-me ser eu a tentar! Ajuda-me a construir castelos na areia, a despejar os baldinhos com areia, a apanhar conchas, a subir às rochas, a atirar pedrinhas à água e a ouvir "splash"! Deixa-me correr pela beira-mar livremente!
Ensina-me a estar seguro com os outros. Deixa-me ficar por uma noite em casa de um amigo ou parente. Faz-me sentir que vais voltar e que podes sair sem nada me acontecer. Ensina-me a depender de ti, dos outros e principalmente de MIM!
Deixa-me brincar com os outros miúdos Quero fazer o que os outros fazem! Quero brincar no pátio, correr, comprar doces! Também quero pertencer ao "gang"!
Também faço anos! Faz-me sentir que a altura do meu aniversário está próxima. Deixa-me fazer festas de anos e planeá-las. Ajuda-me a convidar os outros miúdos para além dos meus primos e tios. Posso apagar as velas e adoro presentes.
Também tenho sentimentos. Fala-me dos meus sentimentos. Por vezes, preciso de ajuda para entendê-los. Se todos são amorosos comigo, tenho dificuldade em saber o que é: "zangado", "invejoso", "magoado", "contente" ou "triste"...
Não ignores a minha cegueira. Podes falar acerca da cegueira na minha frente. Posso entender a diferença, se eu puser algumas questões, explica-me o melhor que puderes.
Não desculpes o mau comportamento! Tal como qualquer miúdo, poso habituar-me a fazer só o que quero! Posso tornar-me facilmente um pequeno ditador! Não mostres favoritismo em relação a mim; tenho que fazer parte da família. Não desculpes as minhas tropelias. Hoje é só mais um dia do resto da minha vida...!
Ajuda-me a viver cada dia como um rei. Não te rales com os problemas que possam surgir! Resolve um de cada vez! Encoraja-me a experimentar coisas novas. Faz-me sentir um membro da família. Orgulha-te de mim e do que faço. Ama-me!
Acima de tudo, ama-me! Haverá muitas coisas que te esquecerás de fazer. E haverá outras que te dirão para fazeres... mas o mais importante é amarem-me!
"Get a Wiggle on" Escrito por: Sherry Gaynor Editado por: Lou Afonso - Michigan State University
Tradução: Maria Josefina V. C. Ramos - Centro de Produção de Material - CRSS Lisboa] - 1995
Disponível em HTTP://deficienciavisual.com.sapo.pt/index.html em 08 de maio de 2009
[PERMITIDA A DIVULGAÇÃO E A REPRODUÇÃO DESTE MATERIAL DESDE QUE CITADA A FONTE]

sábado, 27 de novembro de 2010

2ª Feira do Emprego acontece em dezembro

Empresários interessados em participar do evento devem entrar em contato com Secretaria do Trabalho

A Secretaria Municipal do Trabalho (SMTE) promove no próximo dia 1º de dezembro a 2ª Feira do Emprego e da Capacitação Profissional para Pessoas com Deficiência. O evento, que acontecerá no Memorial de Curitiba no Largo da Ordem, será uma oportunidade para os trabalhadores que buscam espaço no mercado e para as empresas que precisam se adequar à Lei de cotas.

A legislação (Lei 8213/1991) estabelece que empresas com mais de 200 funcionários devem reservar uma parcela dos cargos – de 2% a 5% dependendo do número de empregados – para pessoas com deficiência.

Os empresários interessados em participar da feira e oferecer vagas podem entrar em contato com a SMTE pelo telefone (41) 3221-9950.

Segundo o diretor de convênios da Secretaria, Joni Correia, a feira é o momento para as pessoas com deficiência terem conhecimento das vagas disponíveis. “Os candidatos poderão avaliar qual oportunidade se enquadra mais ao seu perfil. Muitas empresas já reconhecem o potencial destas pessoas e oferecem vagas não apenas para cumprir a legislação”, explica.

Em Curitiba, segundo dados do IBGE de 2000, 12% da população, ou aproximadamente 190 mil de pessoas, são afetadas por algum grau de comprometimento físico ou intelectual.

A psicóloga Sandra Regina Ferreira Sobrinho, do Hospital Nossa Senhora das Graças, confirma que as empresa enfrentam dificuldades em cumprir a Lei de cotas. “O hospital precisa manter em seu quadro de funcionários 56 pessoas com deficiência.

Muitas vezes encontramos resistência nas famílias e nos próprios candidatos. A feira será importante para divulgarmos estas vagas e levarmos mais informações aos interessados”, comenta.

A organização da feira contará ainda com a colaboração da Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, da Fundação de Ação Social (FAS), da Secretaria Municipal da Educação e do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Sescap/PR).

“As empresas precisam saber que estas pessoas têm condições de trabalho, são comprometidas e têm qualidade. É uma pena, mas hoje muitas destas pessoas estão distantes do mercado”, diz o presidente do Sescap/PR, Mauro Cesar Kalinke.

Relatório - Em Curitiba, de acordo com o Relatório Anual de Informações Sociais-2007 (RAIS), são 745 empresas com mais de 100 empregados, totalizando 439.408 trabalhadores. Com base nestes números, são 18.337 vagas pessoas com deficiência. Porém, o mesmo relatório informa que apenas 6.170 postos estão preenchidos.

O secretário municipal do Trabalho, Paulo Bracarense, informa que a Prefeitura já tem outros projetos para aumentar a inserção destas pessoas no mercado. “Hoje, os grandes problemas da empregabilidade das pessoas com deficiência são a qualificação e a adequação do local de trabalho para recebê-las. A partir do ano que vem, a Prefeitura vai convidar as empresas para equacionar a questão da adequação destes profissionais”, diz Bracarense, em referência ao programa Tecnologia Assistiva para Empregabilidade.

Na primeira edição da feira, em 2009, participaram 23 empresas da área de recursos humanos e qualificação.

Neste ano, além de entregar o currículo, os interessados poderão preencher fichas e até sair contratados imediatamente. É importante que os potenciais trabalhadores tenham em mãos a carteira de trabalho, laudo médico e carteira de identidade.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O uso da tecnologia assistiva no processo de inclusão escolar

Inclusão escolar

O sucesso do processo de inclusão está diretamente ligado à possibilidade de reconhecer as diferenças e aceitá-las. Isso não significa ignorá-las, isso não significa colocar crianças com necessidades educacionais especiais na sala de aula regular e esperar que elas aprendam pela proximidade com seus colegas da mesma idade. Respeitar as diferenças é oportunizar os recursos necessários para que a criança aprenda. Muitas vezes esses recursos serão simples como letras soltas ou textos escritos em letras maiúsculas e outras vezes poderá ser o uso de um computador adaptado.
O Brasil tem hoje, segundo o Censo escolar de 2005 (MEC, 2006), 640.317 alunos com necessidades educacionais especiais matriculados nas escolas do país, portanto esse não é um problema que possa ser ignorado.

O uso da tecnologia no processo de inclusão escolar

Ao longo da história, a tecnologia vem sendo utilizada para facilitar a vida dos homens. Para as pessoas com deficiência, a tecnologia é a diferença entre o “poder” e o “não poder” realizar ações.
No processo de inclusão de crianças com dificuldades motoras, o terapeuta ocupacional poderá coordenar:

Adaptações ambientais como: rampas, barras nos corredores, banheiros e sala de aula, tipo de piso, sinalização dos ambientes, iluminação e posicionamento da criança dentro da sala de aula considerando sua possibilidade visual.
Adaptação postural da criança na classe com a adequação da sua cadeira de rodas ou carteira escolar e adequações posturais nas atividades das aulas complementares ou de lazer.
O processo de ensino-aprendizagem com a confecção ou indicação de recursos como: planos inclinados, antiderrapantes, lápis adaptados, órteses, pautas ampliadas, cadernos quadriculados, letras emborrachadas, textos ampliados, máquina de escrever ou computador.

O recurso alternativo para a comunicação oral com a utilização de pranchas de comunicação ou comunicadores e,
A independência nas atividades de vida diária e de vida prática com adaptações simples como argolas para auxiliar a abertura da merendeira ou mochila, ou copos e talheres adaptados para o lanche.

domingo, 21 de novembro de 2010

Jussara mais uma vez opinando no FUTURO.

Nossa querida Jussara,JU,SARINHA como assim gosta de ser chamada traz para nós algumas considerações sobre qualidade de vida e faz pensar como somos perfeitos quando temos que ditar normas,disciplinar os outros e quando devemos aplicar para nos mesmos nos perdemos enquantos seres humanos.
Que as mudanças comece interiozar nossas ações,para exemplificar multidões!!

qualidade de vida!!


Qualidade de vida
Nós deveríamos saber viver melhor, inserir alimentos na nossa dieta alimentar com mais nutrientes saudáveis e menos calórico ,evitar o mínimo possível a quantidade de açúcar branco substituindo-o pelo açúcar mascavo e comendo menos quantidade de produtos com conservantes .
Hoje ouvimos mais sobre o assunto e por isso devemos aceitar os conselhos de pessoas pela quais nos amam .Você irá ser eternamente grato amanhã e até falar bem daqueles que tornam chatos o seu viver.
Tive experiência daquelas nas quais somos muito fáceis de ver o mundo ideal e perfeito para quem está de fora de uma realidade,mas quando é com a gente, agir de tal forma, torna-se complicado.Vi uma das pessoas mais importantes da minha vida sofrer conseqüências dos nossos próprios abusos alimentares ,conseqüências de pressão alta e colesterol .Não queremos ver nossa mãe precisando de médicos e ficarmos demasiadamente preocupados, com sua saúde.Sabemos que não fazemos por mal.Culturalmente estamos muito ligados aos feet foods,e nos viciamos ao sabor que nos atrai ,parece-nos que o sal,açúcar e gordura não devem ser extintos dos alimentos porque não vemos alternativa que nos dê prazer.
Pagamos um valor mais caro pela gula ,tanto no sentido alimentar ,quanto no sentido de agradar o nosso ego e optar por viver sem qualidade de vida ,esse preço é a própria vida humana! É na verdade um suicídio .E privamos de viver melhor com as pessoas que amamos.Somos presos ao materialismo ,com a vaidade que nos consome.Na ansiedade de ser feliz queremos ter tudo.Comer bem,vestir bem,estar sempre em forma,em lugares que nos dê prestigio .
Pensemos na qualidade e não na quantidade.Onde moramos,no que comemos,no que falamos e até pensamos e sentimos ,para que a vida seja melhor para mim ,para você , conseqüentemente para UM FUTURO MELHOR!!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Paraplégica supera desafios e consegue ser mãe

Garota que ficou paraplégica em um assalto a banco em São Paulo (SP) engravida e dá a luz a um menino. O Domingo Espetacular acompanhou essa emocionante, mas perigosa gravidez. Um exemplo de vida e superação.

(Clique no titulo)

Fontes: r7.com

domingo, 14 de novembro de 2010

Curitiba ganha campo de golfe para pessoas com deficiência


Um campo de golpe adaptado foi inaugurado em Curitiba, durante os Jogos Especiais, que reúnem mais de 900 atletas com deficiência. Segundo a prefeitura, o espaço foi construído com apoio da Federação Paranaense e Catarinense de Golfe e deverá ser usado por escolas que atendem pessoas com necessidades especiais e moradores da região da Vila das Torres.

A federação investiu R$ 20 mil na aquisição de grama sintética e cedeu tacos e bolas de golfe. De acordo com o secretário municipal dos direitos das pessoas com deficiência, Irajá Brito Vaz, o novo campo deve colaborar no processo de inclusão social.

Especialistas dizem que a prática desse esporte promove melhorias nas condições físicas e psicológicas dos atletas. Para a professora da Escola São Camilo, Adriana Freitas Nogueira, o esporte é perfeito para adultos com deficiência, pois exige concentração, atenção e coordenação.

Fonte: globo.com

sábado, 13 de novembro de 2010

Barreiras impedem cadeirantes de entrar em posto de saúde

Uma tarefa que deveria ser simples vira um desafio perigoso para os cadeirantes


Veja a dificuldade do cadeirante Norberto para tentar marcar uma consulta no posto de saúde do Alto Boqueirão. Não há rampa de entrada, são muitas escadas no caminho, as portas são pequenas e quase tudo é improvisado. Os cadeirantes que precisam ir até o posto passam por uma verdadeira maratona de dificuldades. Veja também o que a prefeitura tem a dizer a respeito.

(Clique no tittulo)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Acessibilidade surge como tendência para novos negócios

Produtos expostos na Feira do Empreendedor no Rio Grande do Norte mostraram vasto mercado existente no País voltado a portadores de necessidades especiais
Da Agência Sebrae de Notícias

O mais recente censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) constatou que 15% da população brasileira possuem algum tipo de necessidade especial. Para potencializar a inserção social e cultural destes brasileiros, a Feira do Empreendedor do Rio Grande do Norte, realizada até o último domingo (7), em Natal, apresentou uma série de produtos que, além de garantirem o direito à cidadania, mostram que acessibilidade é um vasto mercado para realização de bons negócios. Cinco expositores com produtos voltados à acessibilidade participaram da edição 2010 da Feira.
A inclusão da acessibilidade como tendência de mercado tem como base a carência de produtos e serviços nessa área. A ONG Novo Ser, do Rio de Janeiro, que expôs na Feira do Empreendedor e se tornou conhecida no País após apresentar seus produtos em uma novela, mostrou aos visitantes uma diversidade de artigos que comprovam o quanto a acessibilidade pode se tornar um negócio viável. A utilização de cadeiras anfíbias, que permitem aos cadeirantes o acesso à praia, é uma prova de como o mercado pode atender a um público diversificado e promover a geração de negócios e renda. Além de cadeiras anfíbias, produtos como raquetes de fresco ball e pranchas adaptadas para cadeirantes despertaram a curiosidade dos visitantes do espaço da ONG, que realiza gratuitamente no Rio de Janeiro o Projeto Praia para Todos. “A acessibilidade como negócio é uma tendência para o mercado que ainda não foi descoberta, mas que possui vasto horizonte a ser desbravado. Pessoas com deficiência também são cidadãos e necessitam de estrutura adequada”, afirma Ricardo Gonzalez, cadeirante e idealizador do Projeto Praia para Todos. Assim como no caso de Ricardo, a defesa da causa própria também fez com que o veterinário João Pacheco investisse em projetos direcionados a atender pessoas com necessidades especiais. Após se tornar tetraplégico e esbarrar nas dificuldades do dia a dia, Pacheco virou empresário e atualmente comercializa cadeiras de rodas especializadas, peças com tecnologia acessiva, como os talheres adaptados e o inovador capacete para digitação. Os equipamentos garantem o retorno de atividades antes corriqueiras, como acessar a internet. “Sempre procurava produtos que me servissem e não encontrava. A dificuldade neste mercado ainda é muito grande. Hoje consigo até acessar a internet e movimentar minha empresa, que funciona com vendas virtuais e atende a todo o Brasil”, pontua. Olho no mercado De acordo com o superintendente do Sebrae no Rio Grande do Norte, José Ferreira de Melo Neto, o grande mérito da Feira do Empreendedor, ao inserir a acessibilidade como tendência de mercado, foi proporcionar novas oportunidades de negócios. “Sabemos o quanto o mercado da acessibilidade ainda é carente da oferta de serviços. A Copa do Mundo vem aí e Natal será sede. A Feira foi uma oportunidade dos empreendedores voltarem a atenção também para este setor e gerarem mais negócio e renda”, destaca Melo. Atentos ao vasto mercado, alguns empresários já despertaram para a necessidade de utilizar a estrutura de acessibilidade como ferramenta de diferencial em seus negócios. É o caso de Gastão Cabral, proprietário de restaurantes no litoral natalense, que está ampliando a oferta de equipamentos de acessibilidade em seus empreendimentos.“Tenho muitos clientes com algum tipo de necessidade especial, e que, como os outros, consomem, gastam, e necessitam de estrutura diferenciada. Apesar de a lei obrigar a oferecer rampas, vagas de estacionamento e tantos outros itens, muitos empresários não cumprem e é nisso que estou apostando. Vou fazer diferente”, promete Gastão. Gastão acredita que a falta de visão empresarial dificulta a disseminação de negócios voltados para a acessibilidade. “Infelizmente não é todo mundo que percebe a existência desse mercado. Existem muitas oportunidades de negócio que ainda não são exploradas na área”, conclui o empresário do setor turístico.

Site :´Pequenas empresas grande negocios.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

REATIBA - Fórum de Reabilitação, Inclusão e Tecnologia

A Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência é uma Realidade. Venha comemorar esta conquista.Depois dos Seminários sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho (2008 e 2009), o Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE) apresenta à comunidade as inovações tecnológicas e conquistas da área no Fórum de Reabilitação, Inclusão e Tecnologia (REATIBA).
Venha conhecer as maiores conquistas sociais e profissionais das Pessoas com Deficiência.

Objetivos
Apresentar à comunidade industrial um panorama da inclusão de Pessoas com Deficiência e reabilitados no mercado de trabalho, com a presença de especialistas no assunto e uma mostra paralela de produtos e serviços. Também estão previstos diálogos sobre a Lei de Cotas obrigatória para as Indústrias, Lei 8.213/91 que completou 19 anos no dia 24 de julho de 2010.
Data: 17 de novembro de 2010 - das 8h30 às 18h.
Local: Unindus - Av. Comendador Franco, 1341
Jardim Botânico Curitiba - PR
Inscrições Gratuitas. Vagas Limitadas
Faça sua inscrição!


PROGRAMAÇÃO - MANHÃ
8h30 - Credenciamento e Café de Boas-Vindas
9h05 - 9h10 - Hino Nacional
9h10 - 9h20 - Abertura: Victor Barbosa - Presidente Executivo do CPCE
9h20 - 9h30 - Irajá de Brito Vaz - Secretário Municipal Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Curitiba/PR
9h30 - 9h40 - Prof. Dr. Paulo Afonso Bracarense Costa - Secretário Municipal do Trabalho e Emprego - Curitiba/PR
9h40 - 9h55 - Carla Mocellin - Coordenadora do Núcleo Executivo do CPCE
10h - 10h15 - Lei de Cotas da Aprendizagem - Jovem Aprendiz com Deficiência
Dra. Mariane Josviak - Procuradora do Ministério Público do Trabalho - Fórum de Aprendizagem
10h15 - 10h30 - Lei de Cotas PcD: Riscos e Oportunidades
Dra. Regina Villar - Superintendência Regional do Trabalho - SRT
10h30 - 11h30 - Inclusão Empresarial de PcD
Romeu Kazumi Sassaki - Conselheiro do CONADE
11h45 - 12h30 - Visita à Feira
12h30 - 13h30 - Almoço


PROGRAMAÇÃO - TARDE
Sala 1 - Diálogos sobre Deficiência Visual
Coordenador: Enéias Pereira - UNILEHU
13h30 - 14h - Inclusão e Reabilitação de Deficientes Visuais
José Juarez Martins - ADEVIPAR

14h - 14h30 - Cão Guia
Daniel Monteiro - Consultor da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo de São Paulo
14h30 - 15h - Inclusão Digital e Tecnologia - Projeto F123
Fernando Botelho
15h - 15h15 - Reportagem sobre Cineasta Cego

Sala 2 - Diálogos sobre Deficiência Física
Coordenadora: Mirella Prosdócimo - Adaptare Consultoria
13h30 - 14h -Tecnologia para Reabilitação
Leandro Giordano - REHAB Brasília
14h - 14h30 - Paraolimpíadas Ulisses de Araújo - CETEFE (Associação de Centro de Treinamento de Ed. Física Especial)
14h30 - 15h15 - Tecnologia
Luciano Silva - UFPR (Universidade Federal do Paraná)


Sala 3 - Diálogos sobre Deficiência Intelectual
Coordenadora: Ana Maria Zem - Escola Nilza Tartuce
13h30 - 14h15 - Case Escola Nilza Tartuce
Equipe Multiprofissional - Escola Nilza Tartuce
14h15 - 14h45 - Emulador de Teclado e Mouse - ETM
Prof. Aurélio Charão - UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná)
14h45 - 15h - Inclusão no MacDonald's
Maria Ester Miranda - Capitola Comércio de Alimentos Ltda.
15h - 15h15 - Funcionamento Familiar e os Recursos Tecnológicos: Um Diferencial na Educação de Pessoas com Deficiência IntelectualPsicóloga Maria de Fátima Minetto - Escola Nilza Tartuce


Sala 5 - Diálogos sobre Deficiência Auditiva
Coordenadora: Regiane Ruivo Maturo - SESI/PR
13h30 - 14h - Apresentação Institucional - Colégio Estadual Alcindo Fanaya Júnior
Profª. Noely Maria Lesnau - Diretora Auxiliar do Colégio Estadual para Surdos Alcindo Fanaya Júnior
14h - 15h -Noções de LIBRAS
Leandro Patrício - SENAI/PR
15h - 15h30 - Implante Coclear - IPO
Fonoaudióloga Valéria Kutianski - Membro do Serviço de Implante Coclear do IPO (Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia)


Auditório 2 - Case das Empresas
15h30 - 15h45 - COPEL - Eng. Sérgio Luiz Cequinel Filho
15h45 - 16h - Novozymes - Marta Régia dos Santos
16h00 - 16h15 - Sadia - Lilian Silva
16h15 - 16h30 - Wall Mart - Cooperativa Mitra - Juliana Santos
16h30 - 16h45 - Volvo do Brasil - Rubens Cieslak
16h45 - 17h - HSBC - Luiz Moura
Átrio
17h - 17h30 - Desfile Coleção 2010 - REATIBA SPECIAL
Leny Pereira - SENAI Cianorte
17h30 - 18h - Café de Encerramento

Estande de Produtos e Serviços
ABPcD
Adaptare Consultoria: ARCO Sinalização, Dumont Tecnologia, Daud Piso Tátil, Ortobras
Adriana Gumz
AFECE
Aladdin
Ciranda Cultural
COLOPLAST
Cooperativa de Mobiliário em PVC
CPqD
CREA - PR
Daiken
Escola de Educação Especial Nilza Tartuce
IPO - Implante Coclear
Laramara / Laratec
Pirajá Fontoura e de Castro Advogados
SESI/SENAI Paraná
UNILEHU

domingo, 7 de novembro de 2010

Jogos Especiais começam com provas de Atletismo

Começaram as provas da 6ª edição dos Jogos Especiais de Curitiba, competição que reúne até 18 de novembro 850 atletas com deficiência de 23 instituições sociais. Nesta sexta-feira (5), foram disputadas as provas de Atletismo, na Universidade Positivo. A competição prosseguirá na segunda-feira (8), das 8h30 às 12h e das 13hh30 às 17h, com provas de Atletismo e Goalball, na Universidade Positivo.

A abertura oficial do evento foi realizada na última quinta-feira (4) e reuniu mais de 1.200 pessoas no ginásio de esportes da Universidade Positivo, no bairro Campo Comprido. A abertura foi feita pelo presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Leandro Meller, e pelos secretários municipais do Esporte e Lazer, Rudimar Fedrigo, e especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Irajá Brito Vaz.

Os atletas disputam medalhas em 12 modalidades: atletismo, futebol de salão, xadrez, bocha de areia, natação, goalball, golfe, vôlei, beisebol, polibate, boccia e tibool. As competições são realizadas a partir das 8h30, nos ginásios e praças esportivas da Universidade Positivo, Sesc Água Verde, praça Plínio Tourinho e Clube Urca.

“Os Jogos Especiais destacam o potencial da pessoa com deficiência e estimulam a integração e a autoestima dos participantes”, disse Leandro Meller. “Cada um desses atletas é um modelo de superação e a alegria deles é contagiante”, completou. “O esporte é o melhor caminho para a inclusão da pessoa com deficiência”, afirmou Irajá Brito Vaz. “O esporte é um grande mobilizador e ações como esta contribuem muito para o desenvolvimento pessoal e social da pessoa com deficiência”, disse Rudimar Fedrigo.

Os Jogos Especiais fazem parte das atividades do Amigo Curitibano, programa coordenado pela FAS em parceria com as demais secretarias municipais, que promove ações preventivas, assistenciais e reabilitadoras para a defesa dos direitos, a integração e a socialização da pessoa com deficiência.

A professora do Centro de Aprendiz Professor Menino Jesus, Vania Lucia Girardi, destacou a importância do evento para os atletas. “Nas ultimas semanas eles só falavam sobre os Jogos. É um momento especial para eles, que estimula a interação, a sensação de pertencimento e ajuda no seu desenvolvimento”, afirmou Vania.

“Quando os Jogos Especiais se aproximam, vira o assunto do momento. Eles se preparam, se empenham mais nas atividades e demonstram muito entusiasmo”, disse a coordenadora da Associação de Proteção ao Deficiente Físico e Mental Tia Maria, Monica Renfer. “Para eles, o evento se torna um estímulo e um símbolo de seu espaço na sociedade”.

Todos os atletas que disputam as provas são atendidos em instituições conveniadas à FAS. Além de divulgar o potencial da pessoa com deficiência, os Jogos Especiais oferecem à comunidade a oportunidade de acompanhar as atividades e conhecer mais sobre a pessoa com deficiência. O evento também incentiva futuros profissionais no desenvolvimento de trabalhos na área e identifica novos talentos esportivos.

Os Jogos 2010 têm o apoio da Universidade Positivo; Universidade Federal do Paraná (UFPR); Universidade Tuiuti do Paraná; Universidade Pontifícia Católica do Paraná (PUC/PR); Centro Universitário Campos de Andrade (Uniandrade); Faculdades Integradas do Brasil (UniBrasil); Faculdade Dom Bosco; Centro Universitário Franciscano (FAE); SESC Água Verde; Federação Paranaense de Golfe; Federação Paranaense de Beisebol; Clube Urca e Banda Tático Móvel.

Também participaram da solenidade de abertura o atleta paraolímpico Eliseu dos Santos; o vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas Portadoras de Deficiência (CMDPPD) e presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná, Mauro Nardini; e os vereadores Felipe Braga Cortes, Aladim Luciano, João Claudio Derosso e Zé Maria.

JOGOS ESPECIAIS

De 4 a 18 de novembro

Ginásios da Universidade Positivo, do SESC Água Verde, Clube Urca e da praça Plínio Tourinho

Modalidades esportivas
>> Atletismo
>> Futebol de salão
>> Xadrez
>> Bocha de areia
>> Natação
>> Goalball
>> Golfe
>> Vôlei
>> Beisebol
>> Polibate
>> Boccia
>> Tibool

Fonte :Secretaria Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência-

lEIAM MAIS NOTÍCIAS DESSE PORTAL E COMUNIQUE DIRETAMENTE COM SEUS MEMBROS.UMA POLITICA VOLTADA Á FAVOR DA DEFICIÊNCIA.CONFIRA!!!!

sábado, 6 de novembro de 2010

Casa do Futuro INCLUSIVA.



Durante o fim de tarde de sexta-feira fui visitar a "Casa do Futuro Inclusiva"...Uma iniciativa da Fundação Portuguesa das Comunicações, no Museu das Comunicações (Rua do Instituto Industrial, 16 - 1200-225 Lisboa)...A actividade foi proporcionada pela Associação Nacional de Docentes de Educação Especial em parceria com a referida Fundação.




Esta é uma casa que adapta as novas tecnologias ao serviço das pessoas com necessidades especiais, mas não só...A existência de uma tela pintada em relevo, de espaços amplos, de várias soluções tecnológicas de modo a facilitar a comunicação e a interacção, assim como a preocupação com as acessibilidades são apenas algumas características bem visíveis deste projecto e que merecem especial destaque...





É um espaço que está adaptado de modo a que todos os membros da família se sintam integrados, quer sejam crianças, pessoas com limitações motoras, sensoriais ou apenas com as condicionantes normais a quem é mais idoso...É uma casa para Todos sem excepção!!!




É uma visita que recomendo a todos e que poderá proporcionar uma excelente visita de estudo para as Escolas...

FONTE http://gritodemudanca.blogspot.com/2010/11/casa-do-futuro-inclusiva.html

Somos guerreiros da luz...



Somos Guerreiros de Luz...

Em minha mão direita empunho a espada de luz do amor...
Em minha mão esquerda empunho meu escudo de luz que é minha hóstia...
Em meu plexo solar guardo a sabedoria elementar dos Deuses divinos da Criação...
E em meu coração o PODER EU SOU...EU SUPERIOR do Ser, minha luz que provém da FONTE QUE TUDO É - DEUS Infinito em Bondade, Luz, Amor, Compaixão, Sabedoria, Unidade, Eternidade, Fraternidade, Igualdade, Evolução...

Assim Somos...Divinos Criadores...
Fonte de todos os Louvores...
Eternos em saber...
Eternos em amar...
Eternos em criar...
Eternos em compartilhar...
Somos puros e sábios...
Dignos de muita luz e criatividade...
De muita paz e bondade...

Transformações acontecem quando queremos...
Mutações sofremos quando nossa vontade se estende...
Podemos mover montanhas...
Caminhar sobre as águas...
Mudar o clima da terra...
Ver o que ninguém sente...
Sentir o que ninguém entende...
Saber o que muitos pedem...
Plantar e semear as sementes...
Fazer acontecer...essa é a chave da porta do Palácio de Cristal...das Portas do Céu...
Por onde passo sinto os córregos e rios chorarem por todo sofrimento que passamos....
Eles olham e choram e ao mesmo tempo derramam lágrimas de amor e compreensão...
Suas lágrimas nos protegem...
Lavam nossas almas...
Enxugam cada lágrima...
Expurgam cada carma...
Faz-me ver todas minhas vidas passadas...

As árvores e folhas...
Balançam num ritmo alucinante...
Num ritmo dançante...
Vejo em toda parte fragmentos de arte que nos trazem mundos a parte...
De Andrômeda a Marte...
E faço luz em compasso...
Me protejo como aço...
Somente a semente do cosmos...plantará a flor de cada átomo...
Éons, prótons e elétrons me torno passageiro no tempo e no espaço!!!!

Somos Todos Um

In Lack 'ch

blog:Alma das Imagens

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Mesmo em ônibus adaptados ainda é dificil o acesso de cadeirantes

Acompanhamos um cadeirante em um ônibus antigo e outro novo para captar os desafios enfrentados
A repórter Gisah Batista acompanhou o telespectador José Gomez em duas viagens: uma em um ônibus antigo, outra em um ônibus novo adapatado pela URBS. Veja as dificuldades que ele enfrentou.

Veja a reportagem clicando no titulo

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Conheça o Ministério Público do Estado do Paraná


O Ministério Público efetivamente cumpre o seu papel de defesa ,em relação aos direitos de todos os cidadãos. Assegura os direitos individuais e sociais no que prevê a Constitução (v. art. 127, da Constituição Federal).
Dentre os seus membros Promotores de Justiça (atuação no primeiro grau de jurisdição) e Procuradores de Justiça (atuação no segundo grau de jurisdição), sendo ainda composto de Servidores em funções de apoio. A chefia institucional cabe ao Procurador-Geral de Justiça, e a Administração Superior conta ainda com Subprocuradorias, de Assuntos Jurídicos, de Assuntos Administrativos e de Planejamento Institucional.
É uma Instituição do século XXI de relevante papel social, atuando em prol da saúde pública, do meio-ambiente, da criança e do adolescente, das famílias, do idoso, das pessoas com de necessidades especiais, do patrimônio público, dos direitos do consumidor, dos direitos dos povos indígenas, enfim todas as áreas afetas aos direitos constitucionais, cidadania e direitos humanos.
São as características de um Ministério Público Social que se afirma no contato com a sociedade, ouvida, sempre que possível, em Audiências Públicas, as quais auxiliam a que sejam traçados os rumos institucionais, suas metas, suas prioridades, para uma atuação mais efetiva e abrangente, no sentido de serem obtidos resultados positivos e bons para a realização da paz social e afirmação da cidadania.
Importante Conhecer, informar melhor sobre o que é o Ministério Público. Entre, sempre que necessário, em contato com seus órgãos superiores e órgãos de execução, utilizando os direcionamentos deste site: http://www.mp.pr.gov.br. Ministério Público do Estado do Paraná, Rua Marechal Hermes, 751 - 80530-230 - Centro Cívico - Curitiba – Paraná Telefone: 41 3250-4000 .Há uma assessoria de comunicação social que cuida da divulgação tanto neste site, quanto em órgãos da mídia, para que exista uma boa informação ao alcance de todas as pessoas, em especial de todos os cidadãos deste Estado e do Brasil.
Veja o vídeo EDUCAÇÃO INCLUSIVA (http://www.mp.pr.gov.br/modules/debaser/player.php?id=30) do mesmo site para que tenha um parâmetro, como processa a INCLUSAO no estado do Paraná e as pessoas que procuram desenvolver essa trajetória na história das mudanças educacionais adaptativas e especiais, rumo ao futuro da Inclusão. Vale a pena ouvi-lo apesar de longo ,retrata a realidade do estado do PARANÁ.


video