domingo, 20 de dezembro de 2009

E AÍ VOCÊ É ÁGUIA OU GALINHA? NUNCA DEIXE DE VOAR

E AÍ VOCÊ É ÁGUIA OU GALINHA?

NUNCA DEIXE DE VOAR


SER FERFIL NA INCLUSÃO É SER ÁGUIA!!!

ÁGUIA OU GALINHA?(Leonardo Boff)"Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo em sua casa". Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas. Comia milho e ração própria para galinhas. Embora a águia fosse o rei / rainha de todos os pássaros.Depois de cinco anos, este homem recebeu a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista: -- Este pássaro aí não é uma galinha. É uma águia.-- De fato, -- disse o camponês. É águia. Mas eu a criei como galinha. Ela não é mais uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.-- Não -- retrucou o naturalista. Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia.Este coração a fará um dia voar às alturas. -- Não, não -- insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como águia. Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse: -- Já que de fato você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, então abra suas asas e voe! A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas.O camponês comentou: -- Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha! -- Não -- tornou a insistir o naturalista. Ela é uma águia. E uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram-na para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe: -- Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra as suas asas e voe! A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e da vastidão do horizonte.Nesse momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias e ergueu-se soberana, sobre si mesma. E começou a voar, a voar para o alto, a voar cada vez para mais alto. Voou... Voou... "Até confundir-se com o azul do firmamento...”As pessoas águias reais que voam o mais alto na vida, são aquelas que se recusam a ser galinhas, que se recusam a ficar presas em suas vidas, a deixar que tudo que é errado permaneça e fique como está. Essas pessoas batalham por si e pelos demais e não ficam o tempo todo reclamando de sua sorte, vão à luta, não esperam que os outros façam e nunca desistem. A maioria das vezes voam sozinhas nos céus da vida e por isso se destacam, e por isso são alvo constante daqueles que têm inveja de seu vôo e de sua coragem. Seus sonhos não são quimeras, são realidade. Suas mentes nunca desistem e elas não permitem nunca que as "pessoas galinhas" as empurrem ladeira abaixo e as façam virar galinhas novamente.Amiga voe sempre, como sempre o fez. Voe hoje e sempre e vença! Ocupe o lugar que é seu e algumas outras águias reais, no lugar mais alto da montanha e de lá veja como é triste a vida das galinhas que você ama, mas que não a entendem.Quem sabe, um dia, quando você tiver alçado um vôo muito mais alto, em direção à nossa última morada, as galinhas que convivem com você percebam o quanto perderam ao não tentarem ser como você, ou simplesmente aceitá-la como é: Cléia, uma menina simples, sensível, amiga, companheira, que só quis ser e sempre foi uma águia real."A águia gosta de pairar nas alturas, acima do mundo, não para ver as pessoas de cima, mas para estimulá-las a olhar para cima" (frase de Elisabeth Kübler -- Ross)O autor Gibran Khalil Gibran em seu livro "O Profeta", Vossos filhos não são vossos filhos. São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. Vêm através de vós, mas não de vós. E embora vivam convosco, não vos pertencem. Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos, porque eles têm seus próprios pensamentos. Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas; pois suas almas moram na mansão do amanhã, que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho. Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós, porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados. Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas. O Arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a Sua força para que Suas flechas se projetem rápidas e para longe. "Que vosso encurvamento na mão do Arqueiro seja vossa alegria: pois assim como Ele ama a flecha que voa, ama também o arco que permanece estável.

video