sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Indefinidamente Indivisível



Dança | 31 de outubro e 01 de novembro

Indefinidamente Indivisível

Pulsar Cia. de Dança
Sexta e Sábado às 20h | 55 min
R$10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)


COMPRE AQUI
ou pelos telefones: 11 4003 1212
ou compareça a bilheteria do Teatro
Acessibilidade, audiodescrição e tradução de libras. Solicitar poltronas reservadas no ato da compra do ingresso. Dia 01 de novembro
Saiba mais [+]
Esse espetáculo da Pulsar Cia de Dança, do Rio de Janeiro, traça um roteiro de possibilidades e variantes.
Bolas infláveis permitem que os corpos vivenciem a transformação e imprevisibilidade do tempo e do movimento. O risco permanece, pois o erro é a parte viva do acerto: abre para o que pode vir a ser.
A mudança é indivisível, o tempo – duração – é indefinidamente indivisível.

http://teatrosergiocardoso.org.br/event/indefinidamente-indivisivel/

Após apelo por uma prótese, Fabiano Machado recebe presente do seu rival e amigo

http://globoesporte.globo.com/pr/videos/t/edicoes/v/apos-apelo-por-uma-protese-fabiano-machado-recebe-presente-do-seu-rival-e-amigo/3734160/

Empresas investem no mercado da acessibilidade


Em São Paulo, empresários investem na criação e venda de produtos para quem tem deficiência motora, auditiva ou visual.  Para melhorar o desempenho dos negócios, eles recebem orientação de um projeto que une empreendedorismo e acessibilidade. O empresário Renato Laurenti perdeu o movimento das pernas em um acidente de carro há 30 anos. Ele passou a usar cadeira de rodas e percebeu a dificuldade para achar peças para o equipamento.
Há 5 anos, ele abriu uma loja virtual para suprir a demanda no mercado da acessibilidade. Ele vende peças para deixar a cadeira de rodas mais bonita e confortável, com pneus coloridos, bolsas e capas de chuva especiais. Renato participa do Projeto "Sebrae Mais Acessível", que orienta pessoas com deficiência interessadas em montar um negócio, entrar no mercado da acessibilidade e se profissionalizar. Além disso, o projeto sempre incentiva as pequenas empresas a contratar pessoas com deficiência. Após o apoio da entidade, a loja virtual comercializa 1.300 itens por mês, em média, e o faturamento mensal é de R$ 50 mil.
O empresário Nelson Júnior investe no mercado da acessibilidade desde 2006. Ele cria jogos educativos para surdos e cegos, também usados por pessoas sem deficiência. A empresa produz jogos da memória, quebra-cabeças, dominós e investe em brindes com a Língua Brasileira de Sinais e o Alfabeto Braile. O empresário também participa do projeto do Sebrae. Além disso, ele também teve apoio do programa Sebraetec, que oferece auxílio financeiro para a empresa desenvolver produtos.
CONTATOS:
SEBRAE
Central de Relacionamento: 0800-570-0800
www.sebrae.com.br
COMO IR (LOJA VIRTUAL DE CADEIRA DE RODAS)
Contato - Empresários: Renato Laurente e João Pacheco Fernandez
Rua do Manifesto, 2716 - Ipiranga
São Paulo/SP – CEP: 04209-003
Telefone: (11) 3675-3723
Site: www.comoirbr.com
E-mail: saci@comoirbr.com
SUPEREFICIENTE ACESSIBILIDADE LIBRAS E BRAILE (FABRICAÇÃO E LOJA)
Contato - Empresário: Nelson Júnior
Av. Jovita, 510 – Jd. Iporanga
Guarulhos/SP – CEP: 07124-150
Telefone: (11) 4574-3613/ (11) 98620-8426/ (11) 99668-5578
Site: www.supereficiente.com.br
E-mail: comercial@supereficiente.com.br

ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO BILÍNGUE PARA SURDOS HELEN KELLER
Rua Pedra Azul, 314 - Aclimação
São Paulo/SP – CEP: 04109-000
Telefone: (11) 5573-0667
SECRETARIA MUNICIPAL EDUCAÇÃO
Telefone: (11) 3396-0600
Site: www.portalsme.prefeitura.sp.gov.br

G1

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Padrasto transforma cadeira de rodas em fantasias incríveis para filho com paralisia cerebral

Aqui no Brasil o Halloween não pegou tanto – talvez porque o Carnaval seja muito melhor -, mas nos Estados Unidos é uma das datas mais celebradas. É aquele momento em que todo mundo perde a vergonha, veste a fantasia e corre atrás de gostosuras e travessuras. E um padrasto deu um jeito do filho não perder toda essa diversão.
O garoto sofre de paralisia cerebral e epilepsia. Como o menino não consegue andar, o padrasto fez a cadeira de rodas dele virar um tanque de guerra, com direito a gelo seco no canhão.
Foto: reprodução/Reddit
Nos anos anteriores, o garoto já havia desfilado em um caminhão de bombeiros e um navio de pirata. “Todo ano é um apredizado. Levo entre 15 e 30 horas para fazer a fantasia. Minha esposa incrível sempre me ajuda”,
bombeirobombeiro2pirata
As imagens ganharam repercussão no Reddit, e, infelizmente, não sabemos o nome da dupla. “Ele não fala e não consegue se comunicar. Ele sorri e ri muito, e nós temos uma boa ideia de quais livros, histórias, filmes e desenhos ele gosta. Sempre o apresentamos coisas novas e mantemos o que ele parece gostar”, explicou o padrasto na rede social.

R7

Paciente terminal marca o dia da própria morte e vira assunto nos EUA

Nos Estados Unidos, uma mulher com uma doença grave se transformou em assunto nacional. Ela marcou a data da própria morte.
A jovem, que adora a natureza, fez o que deve ter sido o último passeio da vida dela. Acabou de visitar o Grand Canyon, nos Estados Unidos, com a mãe, o padrasto e o marido. Brittany Maynard, de 29 anos, tem data para morrer. E foi ela que escolheu: o próximo sábado, 1º de novembro.
Brittany tinha casado fazia pouco tempo, e estava tentando engravidar, quando recebeu o diagnóstico de um câncer sem cura no cérebro. O fim imposto pela doença seria doloroso e Brittany decidiu escolher o próprio fim. Em um vídeo, ela conta: “vou morrer no quarto, com minha mãe e meu marido ao meu lado. E vou em paz com alguma música que eu goste de fundo”. O marido dela diz: "é um alívio saber que ela pode escolher quando dar um basta no sofrimento. Quando ela decidir, será a hora”.

Luta para que o direito à "morte com dignidade" seja reconhecido em todo o país
Mas Brittany não poderia fazer isso onde morava, na Califórnia. Mudou para o Oregon, porque lá a lei dá direito à chamada "morte com dignidade". Ao mesmo tempo em que entrou na contagem regressiva da própria vida, ela abraçou a luta para que esse direito seja reconhecido em todo o país. Apenas cinco dos 50 estados americanos permitem que alguém com doença incurável escolha morrer antes que a doença o mate.
Um médico da universidade de Nova York, especialista em ética, acredita que em breve outros estados vão passar a permitir.
Para cumprir a sua decisão, Brittany terá que tomar remédios prescritos por um médico. Ela diz: “o importante é aproveitar a vida. O que importa para você? Persiga isso. Esqueça o resto”.

G1

Conheça o Eficiente - um ministério para pessoas com deficiência

Em LIBRAS e em áudio pedidos pelo email. comunicar@pibcuritiba.org.br

 Descrição: Criança de mãos dadas com rapaz cadeirante. Registro Sergio Vanalli
 

 
 



Descrição: Deficiente visual "Everson" sentado com uma timpa na mão no momento do ensaio para tocar um pagode. Registro Sergio Vanalli
 
Descrição: Cadeirante com as duas mãos levantadas adorando a Deus
 
Descrição: Foto com diversas pessoas com o foco em um cadeirante com os olhos fechados entoando louvor ao Senhor
 
Descrição: Duas pessoas com microfone nas mãos com um sorriso bem grande esboçando uma grande alegria.
 
Nesta sexta feira celebramos 30 anos do ministério para pessoas com deficiência com um super show de talentos. Nosso muito obrigado à todos os deficientes visuais que abrilhantaram este evento e aos voluntários que sempre estão dispostos a ...servir.

Descrição: Na foto várias pessoas com deficiência visual e videntes se confraternizando antes das apresentações e na parte debaixo da foto frase: trinta anos servindo pessoas com deficiência com um fundo amarelado.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Banda Test Drive - SEJA FELIZ [Clipe Oficial]





"O Pequeno Cotolengo Paranaense atua há 49 anos com o objetivo de oferecer acesso a acolhimento, saúde e educação para pessoas com deficiências múltiplas, abandonadas pelas famílias ou em situação de risco. São mais de 200 pessoas acolhidas e mais de 43 mil atendimentos anuais oferecidos em 12 especialidades da saúde."

http://www.pequenocotolengo.org.br/

Ajude o Pequeno Cotolengo você também: doe, visite, dedique um pouco que seja do seu tempo àquelas pessoas e, com toda certeza, você sairá de lá sendo alguém muito melhor do que entrou.

Banda Test Drive - Seja Feliz | 2014

Produção, imagens e direção: Gabriel Sampaio

Test Drive é: Bruno Novaseck, Chris Hiera, Décio Luis, Mário Moreira e Plínio Neto.

Agradecimentos: à todos os moradores, pela participação, acolhimento e por serem exemplos de vida, amor e simplicidade; à todos os membros da equipe do Pequeno Cotolengo, pela atenção, pela disposição e pelo entusiasmo em tornar esta ação possível, em especial para a Aline, que abraçou a ideia desde o primeiro contato, fez tudo o que pôde para concretizar este clipe e nos acompanhou no dia da visita.
Por fim, mas não menos importante, um agradecimento à todos vocês que estão assistindo este clipe. Esperamos que, de alguma maneira, isso possa fazer certa diferença na sua vida e que você se torne uma pessoa melhor através desta singela mensagem. 

A felicidade é tão grande quanto tua simplicidade. Não se esqueça: "Felicidade é o mundo que a gente FAZ, não é o mundo que a gente GANHA" (Marcia).

Perna biônica high-tech ajuda pacientes em fisioterapia e dispensa o uso de muletas


Recuperar a capacidade de andar é um processo longo e doloroso. Exige disciplina, paciência e doses cavalares de força de vontade. Isso tudo para alguém que já lida com o trauma de uma cirurgia no joelho, de um AVC, ou de qualquer outro evento que cause limitações de movimentos nas pernas.Mas, se depender da AlterG Bionic Leg, essa etapa da recuperação passará a ser menos sofrida. Segundo a empresa, trata-se do “primeiro exoesqueleto robótico vestível e móvel para fisioterapia dos membros inferiores”. É uma perna biônica que oferece assistência motorizada para estender e flexionar os joelhos, dispensando o uso de muletas.

Para colocá-la não é preciso qualquer intervenção cirúrgica adicional. Basta o auxílio de um clínico para prender o dispositivo na perna. A Bionic Leg é ajustável para praticamente qualquer biótipo, pesa cerca de 3,5 kg e leva apenas três minutos até ser instalada.
Mas a maior inovação fica no sapato da pessoa. Uma palmilha com quatro sensores de pressão deve ser colocada no calçado e ligada ao restante do aparato. São eles que permitem à perna reagir automaticamente e fazer as ações que se deseja. A pressão do pé sobre os sensores junto com a tensão do joelho avisam à perna biônica que a pessoa quer sentar, levantar, andar, subir um degrau. Conforme os movimentos vão evoluindo, é possível reduzir a assistência robótica para aumentar o uso natural da perna.
O pessoal do site Gizmodo fez um teste com o produto, veja como foi:
E aqui você pode ver um vídeo da fabricante demonstrando o uso em pacientes reais:
alterg05
alterg07
alterg06
alterg08
alterg09
alterg04
alterg03
alterg02
alterg11
Por enquanto, existem cerca de 80 pernas biônicas da AlterG e apenas nos Estados Unidos. Elas custam em torno de US$ 40 mil, podendo ser alugadas por 700 a mil dólares ao mês. Estudos preliminares com pacientes que sofreram AVC já indicam melhorias consideráveis no processo de reabilitação, em comparação a pacientes que seguem métodos tradicionais. Por isso mesmo, a empresa já está aumentando a produção para que a Bionic Leg fique disponível no mundo todo.
Conheça também a história incrível de um baterista que usa um braço robótico para tocar.
Créditos: Imagem  destaque via; Imagens 01 a 05 via; Imagens 06, 07 e 08 via ; Imagem 9 via
*Esse post é um oferecimento de “LG WebOS“.

Brasileiro cria parque acessível para crianças com deficiência física

Vivemos num mundo cada vez mais pulverizado, separado por nichos e grupos que só nos distanciam ainda mais do conceito de sociedade. A necessidade de identificação e acolhimento fazem com que surjam diversas categorias e rótulos entre os “tipos” de seres humanos, sejam eles gays, negros, cadeirantes, deficientes mentais e outros.
Com isso, são criados diversos projetos de inclusão, mas, para o analista financeiro Rodolfo Henrique Fischer, conhecido por Rudi, o termo é mal aplicado. Segundo ele, a palavra “incluir” já parte automaticamente de que algo ou alguém está excluído.
Ele é o responsável pela criação da primeira unidade do Alpapato (Anna Laura Parques para Todos), primeiro parque direcionado à crianças com dificuldades físicas no Brasil, situado na AACD do Parque da Mooca, em São Paulo. São, ao todo, 15 brinquedos adaptados, ideais para a recuperação das crianças e seu desenvolvimento lúdico, sem excluí-las dos aparatos convencionais, como escorregador, trepa-trepa, cama elástica e balanços.
alpapato
A ideia surgiu após uma viagem para Israel, onde Rudi conheceu uma associação que une comunidades e religiões diferentes. Um pequeno parque, com apenas um brinquedo inclusivo, acabava integrando as pessoas. Com nome em homenagem à sua filha, Anna Laura, que faleceu precocemente aos quatro anos de idade, o parque surge com o intuito de integrar, já que serve para crianças com ou sem deficiência.
A iniciativa inovadora é financiada por Rudi com ajuda de alguns colaboradores. O parque já está em expansão em Porto Alegre e Recife (AACD), em Araraquara (APAE) e no Parque do Cordeiro da Prefeitura de São Paulo. Na capital paulista, o espaço é aberto ao público, que pode frequentá-lo às segundas, quartas e sextas, das 10h às 12h, e terças e quintas, das 15h às 17h.
alpapato2
alpapato3
alpapato4
alpapato6
alpapato7
alpapato8
alpapato9
alpapato10
alpapato11
alpapato12
alpapato5
Todas as fotos © Alpapato

Medicamentos gratuitos: como conseguir

O direito à saúde é resguardado pela Constituição Federal e, em respeito a ela, há medicamentos gratuitamente fornecidos pelo SUS àqueles que não têm como arcar com os custos dos remédios.
É possível que a solicitação seja feita na Justiça, mas antes é recomendável que o cidadão busque direto no posto de saúde ou por via administrativa, com o objetivo de evitar uma demanda desnecessária.
Vale lembrar que portadores de hipertensão, asma e diabetes têm direito a medicamentos gratuitos, fornecidos pela Farmácia Popular, bastando dirigir-se a uma delas com documento com foto, CPF e receita médica. Confira quais são os remédios clicando aqui.
Algumas vezes os medicamentos de fato estão disponíveis na rede pública, sendo indicado buscar a Justiça quando ele esteja em falta no posto, sem previsão de reabastecimento, ou quando de alto custo e não fornecido gratuitamente.
Para requerer o medicamento no posto de saúde, é preciso se dirigir a ele portando originais e cópias simples de:
- Documento de identidade;
- Comprovante de residência;
- Cartão Nacional de Saúde (que poderá ser feito na hora, caso ainda não possua)
- Laudo de solicitação preenchido por médico, com indicação do registro no CRM – Conselho Regional de Medicina – e os detalhes da doença do paciente (com o código CID – Classificação Internacional de Doenças) e do tratamento, de modo a deixar clara a necessidade do uso do medicamento.
- Receita médica, com o nome do remédio com seu princípio ativo e o nome genérico, a quantidade necessária a ser usada por dia, semana ou mês e a indicação de comprimidos, frascos ou refis.
Ao fazer o requerimento, peça cópia do protocolo, a qual constará no processo judicial, caso você não consiga o medicamento fora da justiça.
Em caso de negativa no posto de saúde, é possível requerer diretamente na Secretaria de Saúde, por meio de um pedido escrito simples. A depender da sua necessidade e urgência, logo depois (cerca de 15 dias) pode ser realizado o pedido judicial, no qual deverá ser feito um pedido de tutela antecipada, para que o remédio seja fornecido o quanto antes.
É possível buscar a Justiça em caso de não deferimento do pedido ou de disponibilização de remédio diverso do solicitado, ainda que afirme-se possuir a mesma eficácia que o indicado pelo profissional médico, o qual possui o conhecimento específico quanto à situação do paciente. Para tanto, deve ficar demonstrado que o remédio pretendido é imprescindível e insubstituível para o tratamento do paciente, seja por apresentar resultados mais efetivos, seja pela melhor adequação ao organismo do enfermo, como a diminuição de efeitos colaterais.
Caso se encontre nas situações acima mencionadas, busque o auxílio de um advogado para entender melhor o que deve ser feito, lembrando que essas são orientações gerais, que talvez não se apliquem da forma mais indicada ao seu caso.
Anne Lacerda de Brito
Advogada-sócia do Brito & Simonelli Advocacia e Consultoria, localizado em Vitória/ES (www.britoesimonelli.com.br). Experiência em Direito Civil, Imobiliário, Administrativo, Família e Consumidor. Pós-graduanda em Direito Civil e Processual Civil na FGV. Bacharel pela FDV. Autora de artigos jurídico...

http://annelbrito.jusbrasil.com.br/artigos/148048091/medicamentos-gratuitos-como-conseguir?utm_campaign=newsletter-daily_20141027_257&utm_medium=email&utm_source=newsletter

Desenho Universal

Desenho Universal
Na difusão de práticas de acessibilidade e de inclusão social, a Secretaria defende o uso do Desenho Universal, um conceito que propõe o desenvolvimento de ambientes, objetos e produtos que possam ser utilizados pelo mais amplo espectro de usuários, incluindo crianças, idosos e pessoas com restrições temporárias ou permanentes.
Seguindo os princípios do desenho universal, a Secretaria desenvolveu em colaboração com a Secretaria de Habitação e da CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo uma tipologia para as habitações de interesse social com o objetivo de garantir a acessibilidade nas habitações de interesse social.
O fomento à inovação de design na confecção de vestuário, facilitando o uso, valorizando a estética e contribuindo para a auto-estima também é uma ação inspirada nos conceitos do Desenho Universal que é contemplada na Secretaria pela promoção anual de Concursos de Moda Inclusiva.
http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/desenho-universal

Mitos e Verdades sobre Fibromialgia

Dr. Leandro Teles e Dra. Liliane Oppermann esclarecem mitos e verdades sobre fibromialgia.
Curtiu? Então acompanhe a gente nas nossas redes sociais:
facebook.com/gazetamulheres
twitter.com/gazetamulheres

http://www.tvgazeta.com.br/?videos=mulheres-mitos-e-verdades-sobre-fibromialgia-290914#

domingo, 26 de outubro de 2014

"O Melhor Lugar" - Curta metragem

Venha vivenciar situações e aguçar seus sentidos... na Cidade Acessível




Será possível andar pela Cidade Acessível com venda nos olhos, abafadores de som, cadeiras de rodas, pesos adicionais nos braços e pernas, entre outros desafios que nos aproximam daqueles vivenciados por cegos, surdos, cadeirantes ou idosos?

De 22 de outubro a 21 de dezembro de 2014, na Casa da Ciência da UFRJ, a exposição Cidade Acessível convida a sociedade a vivenciar situações cotidianas que ...nos desafiam a pensar uma cidade para todos. A se colocar, na prática, no lugar do outro, desenvolvendo uma experiência por vezes inédita, a partir do caminhar, do cheirar, do tocar, do ver, ouvir e sentir.

A exposição, de caráter cultural e multidisciplinar, propõe reflexões nas áreas de transporte, educação, trabalho, urbanismo, lazer e cultura, de modo a habilitar os centros urbanos e seus moradores para recepcionar a todos, sem exclusão.

A Folguedo e a Casa da Ciência da UFRJ, responsáveis, respectivamente, pela realização e co-realização do evento, buscam instigar a interpretação imaginativa, sensorial e reflexiva nas diversas possibilidades de leituras que a exposição oferece. Amplia-se, assim, o conceito de acessibilidade em favor de um verdadeiro exercício de autonomia e questiona-se a noção de inclusão como uma benesse social.

Venha visitar a Exposição Cidade Acessível e acesse o site:
www.exposicaocidadeacessivel.com.br

Período:
22/10 a 21/12/2014

Local: Casa da Ciência da UFRJ (Rua Lauro Müller, 3 - Botafogo).

Horários:
Ter a Sex - 9 às 20h / sáb, dom e feriados - 10 às 20h.

ESCOLAS E GRUPOS:
Agendamento antecipado pelo tel.: (21) 2542-7494

Entrada franca.

Idealização e Realização: Folguedo Produções

Patrocínio: Unimed-Rio

Co-realização: Casa da Ciência

Apoio:

Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ

Grupo Color Office

Imagina - Educação e Inclusão - Cnotinfor

Apollo Ônibus Peças e Serviços

Civiam Tecnologia Assistiva

Prefeitura do Rio de Janeiro
https://www.facebook.com/exposicaocidadeacessivel?fref=photo

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

DEFICIENCIA INTELECTUAL.mpg


terça-feira, 21 de outubro de 2014

Vai começar mais um Outubro Rosa UTP e todos estão convidados a embarcar nesse sonho de valorizar e transformar a vida de mulheres que estão enfrentando a doença.

A partir de quinta-feira você vai se emocionar, se engajar, se orgulhar e principalmente se sentir muuuuito feliz. :D

Vai começar mais um Outubro Rosa UTP e todos estão convidados a embarcar nesse sonho de valorizar e transformar a vida de mulheres que estão enfrentando a doença. <3  <3  <3

Se você conhece alguém que está passando por esse momento, por favor, convide essa pessoa e venham para o Outubro Rosa UTP.

Foto: Kamilla Formigari
A partir de quinta-feira você vai se emocionar, se engajar, se orgulhar e principalmente se sentir muuuuito feliz.

Vai começar mais um Outubro Rosa UTP e todos estão convidados a embarcar nesse sonho de valorizar e transformar a vida de mulheres que estão enfrentando a doença.

Se você conhece alguém que está passando por esse momento, por favor, convide essa pessoa e venham para o Outubro Rosa UTP.

Foto: Kamilla Formigari
https://www.facebook.com/universidadetuiuti?fref=photo

O ciclo de palestras “É preciso saber viver” está de volta aos CEU’s de São Paulo.




No próximo sábado, 25/10, às 19h, é a vez do CEU Parque Anhanguera receber o apresentadorDuduBraga, filho do cantor Roberto Carlos, que perdeu totalmente a visão aos 22 anos. Ele conta, de uma maneira bem descontraída, como passou a enxergar a vida. A palestra é aberta ao público e é recheada de referências aos diferentes momentos de vida do apresentador e da carreira do seu pai. 

Todas as palestras têm tradução em Libras.

Programação completa em http://bit.ly/Q70rYc

Ao blog, Aécio responde sobre inclusão

Jairo Marques

Assim como você


PerfilJairo Marques é jornalista pela UFMS e pós-graduado em jornalismo social pela PUC-SP
PERFIL COMPLETO

Meu povo, desde o início da campanha à Presidência da República estou batendo o bumbo para que os candidatos mostrem qual é o valor do tema inclusão e das pessoas com deficiência para seus futuros mandatos.
Neste momento final da apresentação das propostas e dos debates, procurei a assessoria dos dois postulantes, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), com o intuito de formalizarem compromissos com o público “malacabado”!
Somos 45 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência no país. Votamos, temos demandas sociais, temos ainda apartamento de direitos básicos como acesso pleno à educação, saúde, trabalho, moradia e auxílio tecnológico e humano.
A presidente Dilma não respondeu aos pedidos de entrevista enviados por email para a assessoria de sua campanha há dez dias. Para registro, a petista também negou outros dois pedidos anteriores de conversa solicitados pelo blog no ano passado e no ano retrasado.
O candidato tucano respondeu com exclusividade ao “Assim como Você” e fez a promessa de, se eleito, lançar um plano nacional de inclusão, chamado Brasil Acessível.

♣♣♣

1. O que as pessoas com deficiência podem esperar de novo, em relação à inclusão, em seu governo?
O Governo Aécio pretende tirar do papel os artigos da Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, documento que foi ratificado pelo Brasil e possui força de emenda constitucional.
As pessoas com deficiência podem ter a certeza de que terão um governo com olhar inclusivo, que vai trabalhar para tirar o atraso de tantos anos de omissão do governo em políticas públicas para pessoas com deficiência. Isso quer dizer que os projetos do governo, seja qual for a área, contarão com um olhar para a pessoa com deficiência.
Além disso, o plano de governo traz uma série de novidades, muitas delas já contempladas na Lei Brasileira da Inclusão, projeto que Aécio aprovar ainda neste ano. Por exemplo, vamos ampliar os critérios para a concessão do Benefício da Prestação Continuada (BPC), se a pessoa tem gasto alto com medicamentos e órteses, a renda tem de ser vista de outra maneira. Outra proposta é a criação do programa Brasil Acessível, para desonerar as máquinas, aparelhos, instrumentos, equipamentos, dispositivos de acessibilidade e materiais de construção utilizados para a implantação de projetos de tecnologias assistivas, equipamentos essenciais para melhorar a qualidade de vida da pessoa com deficiência.
2. O país ainda tem desafios gigantescos para promover acesso às pessoas com deficiência à escola, ao emprego e à vida social básica. Como o senhor imagina que pode avançar nesses aspectos em sua gestão?
Em relação à inclusão educacional é fundamental investir cada vez mais na formação e na capacitação dos professores. Hoje, só 19% das escolas públicas de ensino básico do país são acessíveis. Portanto, o Governo Aécio assumiu o compromisso de investir massivamente nas obras de acessibilidade dessas escolas, que avançaram muito pouco nos últimos anos. Também vai incentivar a empregabilidade da pessoa com deficiência.
Entre outras medidas está a criação do auxílio-inclusão, um benefício que será concedido à pessoa com deficiência que ingressar no mercado de trabalho. Ou seja, a proposta é estimular a produtividade da pessoa com deficiência.
No último Censo do IBGE, quase 20 milhões de brasileiros com deficiência declaram possuir alguma ocupação. No entanto, somente 330 mil estão trabalhando com carteira assinada. Aécio quer tirar esse imenso contingente da informalidade e trazer o cidadão de volta à sociedade, proporcionando mais dignidade e qualidade de vida a essas pessoas.
3. Durante o primeiro turno, o senhor não apontou nenhuma grande preocupação efetiva com esse público, embora sejam 45 milhões de pessoas. O que se pode esperar de protagonismo das pessoas com deficiência em um governo Aécio?
A Agência Inclusive, especializada em Direitos e Inclusão, analisou os planos de governo apresentados pelos candidatos à presidência em relação às pessoas com deficiência e, enquanto o plano da candidata Dilma tinha apenas uma linha sobre o tema, o de Aécio foi eleito como o mais bem preparado entre todos os candidatos. É claro que ainda tem muita coisa a ser melhorada. E isso será feito ouvindo a população, as entidades que atuam na área, que vão trazer know how e as reais demandas da sociedade.
Aécio tem conversado muito sobre o tema com a deputada reeleita Mara Gabrilli, que é tetraplégica e uma das maiores autoridades brasileiras no assunto. A meta é trabalhar a inclusão da pessoa com deficiência através de um olhar amplo, com ações intersetoriais.
Seguem as questões enviadas à candidata petista:
1 – A sra pretende ampliar ou promover alguma novidade no plano Viver sem Limites? A sra avalia que ele teve o impacto esperado?
 2 – De maneira efetiva, não se vê a presença de pessoas com deficiência em seu governo. Falta mão de obra/qualificação para ocupar cargos de confiança, para dar o exemplo na inclusão?
 3 – Ainda persistem no Brasil relatos de exclusão das pessoas com deficiência na escola, no trabalho, na vida social básica, ao mesmo tempo em que ainda existe o preconceito contra o potencial dessas pessoas. De que forma um segundo mandato da sra poderá contribuir para melhorar essa realidade?